segunda-feira, 28 de junho de 2010

1291 - HISTÓRIA DO LIVRO

Fechar Empresa

História

Localização

Como publicar seu livro

Política de privacidade e segurança

Política de vendas

Copa 2010

Depoimentos

Galeria de Fotos

Fale Conosco

Foreign Rights

Acadêmico de Bolso

Armazém de Bolso

Armazém do Ipê

Ciranda de Letras

Clássicos da educação

Diário dos Autores - Agenda

Documentos da educação brasileira

Educação Contemporânea

Educação Física e Esportes

Florada das Artes

Formação de Professores

Linguagens e Sociedade

Memória da Educação

Outros Títulos

Polêmicas do Nosso Tempo

Revistas

Temas Básicos

Listagem

Livros em Promoção

Os mais vendidos

Últimos Lançamentos

Saldão

Onde Encontrar

Assinaturas

Nossos Downloads

Área Restrita

Artigos dos Autores

Lista de Autores

Releases

Clipping

Sugestões de Pauta

Contato

Notícias

Eventos

Institucional
Coleções
Livros
Downloads
Autores
Imprensa
Agenda Cultural




Últimas notícias: Blog da editora www.autoresassociados.com.br/blog
Busca no site
Palavra-chave

Busca avançada




Coleções
Acadêmico de Bolso

Armazém de Bolso

Armazém do Ipê

Ciranda de Letras

Clássicos da educação

Diário dos Autores - Agenda

Documentos da educação brasileira

Educação Contemporânea

Educação Física e Esportes

Florada das Artes

Formação de Professores

Linguagens e Sociedade

Memória da Educação

Outros Títulos

Polêmicas do Nosso Tempo

Revistas

Temas Básicos

Os mais vendidos deste site
Escola e democracia
História das idéias pedagógicas no Brasil
Uma didática para a pedagogia histórico-crítica
Educação infantil e percepção matemática
Reinventando o esporte


Intranet
E-mail

Senha



Enquete


Você acredita que futebol também é cultura?



Sim
Não


Siga-nos
Memória da Educação > História das idéias pedagógicas no Brasil

R$ 79,00
História das idéias pedagógicas no Brasil
Autor: Dermeval Saviani

Nº de Páginas: 492 pgs

Nº da Edição: 2ª Edição (2008)

ISBN: 978-85-7496-200-9

Disponibilidade: Sim

Sinopse Comentários Índice Indicar livro Vídeo
Sinopse

VENCEDOR DO PRÊMIO JABUTI 2008 NA CATEGORIA EDUCAÇÃO, PSICOLOGIA E PSICANÁLISE

Resultado de uma ampla pesquisa desenvolvida com apoio do CNPq, o livro aborda a trajetória das idéias pedagógicas no Brasil desde as origens em 1549 até os dias atuais. À vista da densidade do conteúdo condensado numa linguagem clara e acessível, a obra resulta útil tanto para os especialistas em história da educação como para professores e alunos de pós-graduação e de graduação.


Comentários
O livro é uma aula da historia da educação perfeita. Ademar Mestrando em Educação Uniso - Porto Feliz - SP

Ademar Benedito Ribeiro da Mota


--------------------------------------------------------------------------------

Deixe seu comentário sobre o livro História das idéias pedagógicas no Brasil.

Seu Nome:


Seu E-mail:


Cidade/Estado:


Deixe o seu comentário no campo abaixo:


Digite o texto que você está vendo no quadro abaixo.

estudar


Enviar comentário

Indíce
Veja o Indice completo deste Livro.


LISTA DE SIGLAS

PREFÁCIO

INTRODUÇÃO
1. Configuração do projeto
2. Questões teóricas relativas ao conceito de história das idéias pedagógicas e à perspectiva de análise
3. A questão da periodização na história das idéias pedagógicas no Brasil
4. Conclusão

PRIMEIRO PERÍODO - AS IDÉIAS PEDAGÓGICAS NO BRASIL ENTRE 1549 E 1759: MONOPÓLIO DA VERTENTE RELIGIOSA DA PEDAGOGIA TRADICIONAL

CAPÍTULO I - COLONIZAÇÃO E EDUCAÇÃO
1. A unidade do processo no plano da linguagem: a raiz etimológica comum à colonização, educação e catequese
2. Colonização e educação no Brasil

CAPÍTULO II - UMA PEDAGOGIA BRASÍLICA (1549-1599)
1. A educação indígena
2. As ordens religiosas e a educação colonial
3. Uma pedagogia brasílica

CAPÍTULO III - A INSTITUCIONALIZAÇÃO DA PEDAGOGIA JESUÍTICA OU O RATIO STUDIORUM (1599-1759)
1. Antecedentes do Ratio Studiorum: modus italicus versus modus parisiensis
2. Abrangência das regras do Ratio Studiorum
3. Sentido e êxito do ideário pedagógico do Ratio Studiorum

SEGUNDO PERÍODO - AS IDÉIAS PEDAGÓGICAS NO BRASIL ENTRE 1759 E 1932: COEXISTÊNCIA ENTRE AS VERTENTES RELIGIOSA E LEIGA DA PEDAGOGIA TRADICIONAL

CAPÍTULO IV - A “MÁQUINA MERCANTE” E AS METAMORFOSES NA EDUCAÇÃO
1. Os jesuítas e o sistema mercantil
2. A administração temporal dos bens divinos

CAPÍTULO V - AS IDÉIAS PEDAGÓGICAS DO DESPOTISMO ESCLARECIDO (1759-1827)
1. Pombal e o Iluminismo português
2. A reforma dos estudos menores
3. Reforma dos estudos maiores: a Universidade de Coimbra
4. Reforma das escolas de primeiras letras
5. As idéias pedagógicas do pombalismo: Verney e Ribeiro Sanches
6. “Viradeira de Dona Maria I” e persistência do pombalismo
7. As reformas pombalinas no Brasil
8. Azeredo Coutinho e o Seminário de Olinda

CAPÍTULO VI - DESENVOLVIMENTO DAS IDÉIAS PEDAGÓGICAS LEIGAS: ECLETISMO, LIBERALISMO E POSITIVISMO (1827-1932)
1. Silvestre Pinheiro Ferreira e o ecletismo esclarecido
2. As idéias pedagógicas nos debates da Assembléia Nacional Constituinte
3. As idéias pedagógicas e o problema nacional da instrução pública
4. A questão pedagógica nas Escolas de Primeiras Letras: o método mútuo
5. As idéias pedagógicas na Reforma Couto Ferraz
6. As idéias pedagógicas na Reforma Leôncio de Carvalho
7. O método intuitivo
8. Um caso paradigmático do ensino privado: o Barão de Macahubas
9. Novas exigências produtivas: abolição e instrução
10. A idéia de sistema educacional: questão não resolvida
11. O advento dos grupos escolares
12. As idéias pedagógicas republicanas: positivismo e laicismo
13. A reação católica
14. As idéias pedagógicas não-hegemônicas

TERCEIRO PERÍODO - AS IDÉIAS PEDAGÓGICAS NO BRASIL ENTRE 1932 E 1969: PREDOMÍNIO DA PEDAGOGIA NOVA

CAPÍTULO VII - FORDISMO, KEYNESIANISMO E A NOVA EDUCAÇÃO
1. Modernização da agricultura cafeeira
2. A questão da industrialização

CAPÍTULO VIII - EQUILÍBRIO ENTRE A PEDAGOGIA TRADICIONAL E A PEDAGOGIA NOVA (1932-1947)
1. Um escolanovista decreta a volta do ensino religioso nas escolas
2. Lourenço Filho: as bases psicológicas do movimento renovador
3. Fernando de Azevedo: as bases sociológicas e as reformas do ensino
4. Anísio Teixeira: as bases filosóficas e políticas da renovação escolar
5. A Associação Brasileira de Educação e os antecedentes do “Manifesto” de 1932
6. O “Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova”
7. A reação católica e a liderança de Alceu Amoroso Lima
8. Francisco Campos, Gustavo Capanema e as iniciativas governamentais
9. Equilíbrio entre católicos e renovadores
10. As correntes não-hegemônicas

CAPÍTULO IX - PREDOMINÂNCIA DA PEDAGOGIA NOVA (1947-1961)
1. Clemente Mariani e a primeira Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional
2. O conflito escola particular versus escola pública
3. O Manifesto “Mais uma vez convocados”
4. Predomínio da pedagogia nova e renovação católica

CAPÍTULO X - CRISE DA PEDAGOGIA NOVA E ARTICULAÇÃO DA PEDAGOGIA TECNICISTA (1961-1969)
1. LDB aprovada: o PNE de Anísio Teixeira
2. A CADES e Lauro de Oliveira Lima: Piaget e a escola secundária moderna
3. O ISEB: nacional-desenvolvimentismo e educação
4. Cultura popular e educação popular
5. Paulo Freire e a emergência das idéias pedagógicas libertadoras
6. Apogeu e crise da pedagogia nova
7. O IPES e a articulação da pedagogia tecnicista

QUARTO PERÍODO - AS IDÉIAS PEDAGÓGICAS NO BRASIL ENTRE 1969 E 2001: CONFIGURAÇÃO DA CONCEPÇÃO PEDAGÓGICA PRODUTIVISTA

CAPÍTULO XI - A EDUCAÇÃO NA RUPTURA POLÍTICA PARA A CONTINUIDADE SOCIOECONÔMICA
1. Estado, regime político e desenvolvimentismo no Brasil pós-1930
2. A ESG e a doutrina da interdependência
3. Desfecho da contradição modelo econômico versus ideologia política: o regime militar
4. Emergência e predominância da concepção produtivista de educação

CAPÍTULO XII - PEDAGOGIA TECNICISTA, CONCEPÇÃO ANALÍTICA E VISÃO CRÍTICO REPRODUTIVISTA (1969-1980)
1. A pedagogia tecnicista: uma visão a partir do movimento editorial
2. Valnir Chagas e as reformas do ensino
3. A concepção pedagógica tecnicista
4. A concepção analítica
5. A visão crítico-reprodutivista

CAPÍTULO XIII - ENSAIOS CONTRA-HEGEMÔNICOS: AS PEDAGOGIAS CRÍTICAS BUSCANDO ORIENTAR A PRÁTICA EDUCATIVA (1980-1991)
1. Organização e mobilização do campo educacional
2. Circulação das idéias pedagógicas
3. As pedagogias contra-hegemônicas
4. Conclusão

CAPÍTULO XIV - O NEOPRODUTIVISMO E SUAS VARIANTES: NEO-ESCOLANOVISMO, NEOCONSTRUTIVISMO, NEOTECNICISMO (1991-2001)
1. As bases econômico-pedagógicas: reconversão produtiva, neoprodutivismo e a “pedagogia da exclusão”
2. As bases didático-pedagógicas: o “aprender a aprender” e sua dispersão pelos diferentes espaços sociais (neo-escolanovismo)
3. As bases psicopedagógicas: a reorientação das atividades construtivas da criança (neoconstrutivismo) e a “pedagogia das competências”
4. As bases pedagógico-administrativas: a reorganização das escolas e redefinição do papel do Estado (neotecnicismo); “qualidade total” e “pedagogia corporativa”
5. Conclusão

CONCLUSÃO

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

SOBRE O AUTOR


Indicar Livro
Preencha os dados do formulário abaixo para indicar o livro História das idéias pedagógicas no Brasil para algum amigo(a).

Seu Nome:


Seu E-mail:


E-mail do seu Amigo:


Indicar Livro

Vídeo
Nenhum vídeo cadastrado para este livro!



Suas compras
Seu carrinho

Carrinho do Saldão

Seu cadastro

Efetuar cadastro

Novidades
Saldão de Livros

Promoção do Mês

Cadastro de Professores

Assinaturas

Publicidade





Indique o nosso site
Seu nome

Seu E-mail

Nome amigo(a)

E-mail amigo(a)


Newsletter
Seu nome

Seu E-mail

Segmento: Todos Arte Atualidade Didatica Educação Educação Especial Educação Física Esporte Filosofia História Infantil Jornalismo Lazer Letras & Lingüística Meio Ambiente Negócios Psicologia Sociologia


Remover cadastro
Programa de Afiliados | Política de privacidade e segurança | Política de vendas | Fale Conosco +55 (19) 3249-2800
Publiweb Marketing Digital e Otimização de Sites



COPYRIGHT DEVIDO A MARKETING DIGITAL E OTIMIZAÇÃO DE SITES.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Contador de visitas