sexta-feira, 22 de junho de 2012

história da petrobrás

Sumário 2 Projeto Manatí levará gás ao nordeste brasileiro TenarisConfab e Comgás assinam contrato de dois anos no valor de R$20 milhões 3 Petrobras e TenarisConfab: Parceria de resultados 4 Vendemos crescimento 6 CN2: Confab Equipamentos fabrica mais um carregador de navios para a CVRD Confab Equipamentos fabricará 7 mil toneladas em componentes para a PRA-1 7 Revista Information Week premia TenarisConfab por inovação em TI P&D: novas tecnologias para produtos offshore 8 440 km de tubos para Toyo. Contrato atenderá gasoduto da malha nordeste da Petrobras Nossa história de 50 anos com a Petrobras Sob os olhos de Roberto Vidigal, presidente da empresa. O Brasil ocupa hoje uma posição de destaque no cenário internacional quando o tema é petróleo e gás. A Petrobras já atingiu a marca de 1.688 mil barris de petróleo por dia e a auto-sufiência é planejada para um futuro bastante próximo. TenarisConfab e Confab Equipamentos compartilham com a Petrobras projetos de suma importância para a infra-estrutura e o desenvolvimento nacional, estreitando uma história que ao longo de 50 anos mistura-se com a própria história do desenvolvimento brasileiro. Grandes projetos, grandes desafios, grandes obras. Energia e tenacidade. Uma parceria que transformou-se em sinônimo de desenvolvimento, tecnologia, modernidade. Continua nas páginas 4 e 5 Contrato de US$107,7 milhões com a japonesa Toyo Tubos para o gasoduto Catu-Carmópolis-Pilar TenarisConfab fecha contrato de US$ 107,7 milhões com a Toyo Engineering Corporation Japão (TEC) para o fornecimento de tubos para o gasoduto Catu-Carmópolis- Pilar, da malha Nordeste de Gás da Petrobras. A concorrência internacional teve início em novembro de 2003 e foi concluída em julho deste ano, num cenário de tensão e instabilidade do mercado de aço. Continua na página 8 7.000 toneladas para a Petrobras Confab Equipamentos fornecerá componentes para PRA-1 Contratada pela Techint Engenharia para a fabricação de nós, tubulares, luvas de estadas e tramos de estacas, componentes da jaqueta da PRA- 1, a Confab Equipamentos participará da obra que viabilizará o aumento da produção em águas profundas, integrante do Plano Diretor de Escoamento e Tratamento do Óleo da Bacia de Campos (PDET). Continua na página 6 TenarisConfab 1 www.tenarisconfab.com.br ▼ Base em Macaé fornece tubos no sistema just-in-time às plataformas da Bacia de Campos. Uma Publicação Para Nossos Clientes Nº. 31 – Outubro 2004 2 TenarisConfab Gás natural para Jundiaí, Itupeva e Cabreúva Já começou a entrega dos tubos prevista no contrato de dois anos firmado entre TenarisConfab e a Comgás em junho deste ano. Para o ano de 2004, são estimados 49 quilômetros de tubos de 8" e 24 quilômetros de tubos de 10" para o abastecimento de gás natural das regiões de Jundiaí, Itupeva e Cabreúva, cidades do interior de São Paulo. Deste total já foram entregues cerca de 13,5 km de tubos de 8" e outros 20,2 km de tubos de 10". Periodicamente, a Comgás informa à TenarisConfab sobre suas necessidades de abastecimento, para que a empresa possa programar, antecipadamente, a compra das matérias-primas para a produção. “A principal vantagem deste tipo de contrato de parceria é o fortalecimento da relação cliente/fornecedor”, explica Idarilho Nascimento, assessor comercial da TenarisConfab. Através da parceria ganha-se agilidade no fornecimento, já que todas as condições contratuais são previamente definidas. O contrato de R$ 20 milhões entre a TenarisConfab e a Comgás pode ser ampliado de acordo com as necessidades do cliente. As negociações entre as duas empresas duraram cerca de dois anos para que todos os detalhes fossem acertados. O negócio representa para a Comgás mais um passo rumo à meta da nova administração de expandir a companhia e torná-la a maior distribuidora de gás natural da América Latina, tendo como base a qualidade, a segurança e o respeito pelo meio ambiente. TenarisConfab participa de mais um projeto que contribuirá para o desenvolvimento nacional. Contrato de dois anos entre TenarisConfab e Comgás propiciará o abastecimento de cidades no interior de São Paulo Desenvolvimento ao nordeste brasileiro ▲ Tubos revestidos em polietileno pela Soco-ril do Brasil para o projeto Manatí, Bahia. O Campo de Manatí foi descoberto em outubro de 2000 com a perfuração do poço 1-BAS-128 e deve entrar em fase de produção em 2005. Atualmente, a Petrobras conta com 2 mil poços onshore, na Bahia, que produzem, por dia, 51 mil barris de petróleo e 6,4 milhões de metros cúbicos de gás natural. O Campo de Manatí, poderá atingir no seu pico de atividade, seis milhões de metros cúbicos de gás por dia, volume que vai dobrar a produção de gás natural do Estado da Bahia. TenarisConfab vendeu para a Petrobras, no último mês de junho, 23 mil toneladas de tubos que levarão gás natural para toda a região nordestina por meio do “Projeto Manatí”. O projeto consiste na produção de gás natural no Campo de Manatí, na Bacia de Camamu, e o gasoduto, para o qual a TenarisConfab fornecerá seus tubos, terá cerca de 120 quilômetros de extensão. A parte offshore conduzirá o gás por 63km, até o continente, utilizando tubos de 24" em aço X60. No trecho onshore, com 68km de extenssão e tubos de 24" em aço X70, o destino do gás será a Estação de Processamento de Gás São Francisco, em São Francisco do Conde. Os tubos serão revestidos com polietileno, para os dois trechos, e em concreto, para o trecho offshore, pela Soco-ril do Brasil. “A estação de Processamento de Gás São Francisco será interligada aos centros consumidores que englobam sete estados nordestinos, da Bahia ao Ceará. O gás natural chegará praticamente em condições de uso”, explica Carlos Alberto Figueiredo, gerente de comunicação da unidade de negócios Bahia da Petrobras. A primeira fase o projeto abastecerá Bahia e Sergipe. O segundo passo será atender a toda a região nordestina. TenarisConfab 3 Parceria de resultados Vinte e quatro horas por dia, sete dias da semana. É desta maneira que vem funcionando a base instalada pela TenarisConfab em Macaé, para atender à demanda da Petrobras, fornecendo os tubos de aço utilizados em poços de petróleo e gás na região. “Com esta base reforçamos o compromisso de não apenas vender o produto mas também prestar um serviço diferenciado e estar mais próximo ao nosso cliente”, conta Vito Lamana, coordenador de logística e serviço da Base de Macaé. Com a base em Macaé TenarisConfab vem oferecer um tipo de serviço já praticado por empresas internacionais, mas inovador no Brasil. O fornecimento de tubos no sistema just-in-time possibilitou à Petrobras eliminar seus estoques intermediários, aumentar a eficiência da produção e reduzir seus custos. O contrato, assinado em abril de 2002, foi de R$ 267 milhões para fornecimento de tubos de aço para aplicação em poços de Petróleo e Gás (OCTG-Oil Country Tubular Goods) e serviços associados. Base da TenarisConfab em Macaé oferece serviços agregados que otimizam custo e tempo para Petrobras. O próximo objetivo da TenarisConfab é levar os tubos de sua base, em Imboassica, para os portos de Imbitiba, também em Macaé, e Vitória, no Espírito Santo. Do porto, os tubos vão diretamente ao Supply Boat da Petrobras e seguem para a plataforma. “Essa é uma idéia que já estamos estudando”, conta Roque Ivaldo, “Nosso maior objetivo é agregar valor ao nosso produto através dos serviços que oferecemos. Esse próximo passo trará mais praticidade à Petrobras que poderá focar suas equipes em seu core business”. Conhecida em todo o Brasil como a cidade do petróleo, em função da descoberta de petróleo na plataforma continental na década de 1970, a cidade de Macaé, situada a 182 quilômetros do Rio de Janeiro, passou a sediar a administração da Petrobras para a Bacia de Campos, fato que marcou profundamente a vida da cidade nas décadas seguintes. Com as atividades de exploração de petróleo, Macaé passou a ser um município com características singulares em relação aos demais municípios do Estado do Rio de Janeiro. Com setenta por cento da produção nacional de petróleo, oriundos da Bacia de Campos, Macaé se encontra numa posição privilegiada. A indústria instalada no município de Macaé gravita em torno da exploração do petróleo. Segundo dados da prefeitura local, as plataformas da Petrobras geram sete mil empregos diretos e vinte mil indiretos. Capital brasileira do petróleo Bacia de Campos • descoberta na década de 70. • possui cerca de 100 mil quilômetros quadrados que se estendem do Espírito Santo a Cabo Frio. • especialistas afirmam que é ainda mais rica que o Golfo do México, embora o óleo encontrado no local seja mais pesado. • estão em operação mais de mil poços de óleo e gás. • possui mais de 4.200 km de dutos submarinos. • mais 40 plataformas fixas e móveis de produção que integram uma estrutura logística única no mundo e compõem verdadeiras ilhas de aço. Macaé • concentra aproximadamente 80% da produção nacional de petróleo. • localizada a 182 km do Rio de Janeiro. • é hoje a sede da administração da Petrobras para a Bacia de Campos. ▲ Running do tubo TenarisConfab em plataforma da Petrobras em Macaé. Crescendo com o Brasil Roberto Vidigal, presidente da TenarisConfab, fala do longo relacionamento com a Petrobras e de como o desenvolvimento das empresas traduz o desenvolvimento do país Vendemos Crescimento Nenhum relacionamento dura mais de meio século sem que haja bons motivos para isso. Demonstrando eficiência e qualidade, na hora de vender e de prestar bom atendimento pós-venda, a Confab tem sido parceira da Petrobras em projetos que não só fazem parte do crescimento de ambas as empresas, como estão diretamente relacionados ao desenvolvimento do Brasil. Uma relação marcada por fatos históricos, repleta de desafios, com recordes superados e planos ambiciosos. Oscar Cavanha, gerente-geral da Petrobras, resume esses fatos em poucas palavras: “Todos os negócios são bons para a Petrobras quando nos referimos ao relacionamento com a Confab.” O incentivo da Petrobras A Petrobras nasceu em 1953 com a proposta de trazer auto- suficiência de petróleo ao Brasil e desafiou a Confab a fazer o primeiro reservatório para uma refinaria. Foi ela quem auxiliou também o desenvolvimento de novos equipamentos, conta Roberto Vidigal, presidente da Confab desde 1985: “Graças à confiança e apoio da Petrobras que a Confab iniciou sua história. Sem esse apoio não conseguiríamos”, segue Vidigal. Quando a Petrobras decidiu refinar o petróleo e investir em refinarias, a Confab, que iniciou sua trajetória fabricando tanques para postos de gasolina, foi convidada a fazer os tanques para o refino de petróleo. Logo depois vieram os vasos de pressão, fornos e torres. Com a inauguração da refinaria Presidente Bernardes, na cidade de Cubatão, SP, e o início da exploração comercial dos campos do Recôncavo Baiano, grandes marcos da década de 50, levaram a Petrobras a atingir a produção de 65 mil barris de petróleo por dia. A Confab participou intensamente do programa de implementação de pólos petroquímicos, planejados para propiciar auto-suficiência brasileira com relação aos insumos básicos para os setores químicos e derivados de petróleo, e do programa de ampliação do parque siderúrgico nacional, fornecendo equipamentos como altos fornos e aciarias completas. Hoje, Confab Equipamentos está apta a fabricar praticamente todos os componentes de uma refinaria. Início da produção de tubos Só em 1961 a Confab começou a fabricar tubos, também incentivada pela estatal, e foi dividida em duas áreas de atuação: produção de tubos de aço e produção de equipamentos, hoje, respectivamente chamadas de TenarisConfab e Confab Equipamentos. Em 1964 a Petrobras comprou da Confab tubos para o primeiro oleoduto do Brasil, feito exclusivamente com produtos brasileiros, o Orbel - Linha Belo Horizonte-Serra da Mantiqueira. “Foram as exigências de excelência da Petrobras que permitiram à Confab a qualidade para competir no mundo inteiro. Todos esses desafios, toda credibilidade, a confiança de que éramos capazes de Continuação da capa 1953 Fabricação de equipamento para a indústria de base. ▲ A história da TenarisConfab mistura-se à história do desenvolvimento de muitos países. Desde a década de 50 a empresa já participava de projetos de grande importância nacional e internacional. Veja na linha do tempo alguns dos destaques dessa trajetória. 1943 Compra da Fábrica Nacional de Tambores. Início da história da Confab. 1953 Criação da Petrobras. Fabricação de equipamentos para a indústria de base. 1954 Expansão do negócio com a compra da unidade de São Caetano do Sul. 1961 Início de produção de tubos de aço soldado. Fornecimento de estacas tubulares para a construção da Usiminas. 1970 Conquista de novos mercados. 1974 Construção da Confab Tubos em Pindamonhangaba. 1977 Construção da Confab Equipamentos em Moreira César. 1978 Contrato com Pemex de US$ 60 milhões. 1980 Abertura de capital na BOVESPA. 1985 Contrato de US$ 20 milhões para o poliduto Replan-Brasília. Fornecimento de tubos de aço para a All American Pipeline, EUA. 1990 Troca de ações com Siat. 1994 Gasbel - Rio-Belo Horizonte - 21 mil toneladas de tubos - US$ 19 milhões. Grandes projetos consolidam a trajetória das empresas Em 1994, com a construção do Gasbel, foram mais 24 mil toneladas de tubos para a construção do gasoduto que liga o Rio de Janeiro a Belo Horizonte. Com a construção do gasoduto Brasil-Bolívia, em 1997, um 1998 Construção do Gasoduto Bolívia -Brasil. 2002 Fornecimento just-in-time para Petrobras. 2003 Nova planta de tratamento térmico. “Foram as exigências de excelência da Petrobras que permitiram à Confab a qualidade para competir no mundo inteiro. Todos esses desafios, toda credibilidade, a confiança de que éramos capazes de fazer, e a política de utilizar produtos nacionais, que criaram a Confab e outras empresas.” Roberto Vidigal, Presidente da TenarisConfab fazer, e a política de utilizar produtos nacionais, que criaram a Confab e outras empresas”, reforça o presidente. No mesmo período teve início a exploração da Bacia de Campos. Novos desafios, novas conquistas Na década de 70, a Petrobras decidiu encarar o mar em busca de alternativas para a exploração de petróleo. A iniciativa resultou na descoberta de vinte campos marítimos e as conquistas no setor petrolífero não pararam. Ao atingir, em 1985, a marca de 500 mil barris por dia, a Petrobras deu um importante passo para a auto-suficiência de petróleo planejada, hoje, para 2006. Ainda neste ano, com um contrato de US$ 20 milhões, Confab forneceu à Petrobras tubos para o poliduto Replan-Brasília. ▲ ▲ 1995 Poliduto Replan-Brasília – 24 mil toneladas de tubos – US$ 21 milhões. 1998 Contrato de US$ 600 milhões para a construção do Gasoduto Bolívia-Brasil. 1999 Confab em associação com a Soco- Therm inaugura a Soco-ril do Brasil, planta de revestimento especial para tubos de aço. Venda da Confab para a Organização Techint. 2000 Criação da marca Tenaris. 2001 Fornecimento de tubos de aço para o projeto Camisea (Peru), OCP (Equador), GASYRG (Bolívia) e Carina & Áries (Argentina). 2002 Início das operações da Base em Macaé, RJ. Contrato de US$ 98 milhões com a Petrobras para a construção da Malha Sudeste. Contrato de US$ 113 milhões para o projeto PDET PDEG da Petrobras. 2003 Início das operações da planta de revestimento em Ubu, ES. Inauguração da planta de Tratamento Térmico da TenarisConfab. 30 mil toneladas de tubos fornecidos a The National Gas Company of Trinidad and Tobago para o gasoduto Bud Pipeline Project, na região do Caribe. 2004 41 mil toneladas de tubos fornecidos à Malaysian International Trading Corporation (MITCO) no Sudão. Contrato de US$ 107,7 milhões com Toyo para a construçãodo gasoduto Catu-Carmópolis-Pilar, da Petrobras. dos maiores projetos de infraestrutura já realizados no mundo, Petrobras e Confab consolidam sua história no cenário nacional e internacional. Tem início um novo século e o trabalho não para. Hoje, as empresas possuem diversos projetos em desenvolvimento, além do contrato de parceria assinado pelas empresas em 2002 (ver nota completa na página anterior). Petrobras, TenarisConfab e Confab Equipamentos continuam sua história e continuam a escrever a história do Brasil. 6 TenarisConfab Confab Equipamentos fornece 7.000 toneladas para a PRA-1 Projeto da Petrobras é alcançar auto-suficiência brasileira na produção de petróleo ainda em 2006 Confab Equipamentos já está produzindo, e deve entregar até o início de fevereiro de 2005, o Carregador de Navios CN-2 para a Companhia Vale do Rio Doce, maior empresa do mundo na produção e comercialização de minério de ferro e a segunda maior produtora global de manganês, ferro e ligas. Seguindo o ritmo de grandes projetos de exportação e planos de vendas audaciosos a CVRD faz agora um investimento de aproximadamente US$ 30 milhões para o projeto. O valor inclui o fornecimento de toda a parte estrutural que será feita pela Confab Equipamentos. A parte estrutural será entregue para a montagem no próprio local de operação, na Unidade da Vale em Ponta da Madeira, na cidade de São Luís, no estado do Maranhão. O início da operação está prevista para agosto de 2005. O CN-2, produzido pela Confab Equipamentos, tem características semelhantes às do CN-1 e possibilitam o carregamento de minério simultâneo em diferentes navios, facilitando e agilizando o trabalho logístico da empresa com uma capacidade de operação de 8.000 ton/hora. “A encomenda do CN-2 feita pela Vale do Rio Doce é o resultado da boa performance em qualidade e cumprimento de prazos por parte da Confab Equipamentos no contrato do CN-1”, explica Mauro Reis, gerente de negócios da Confab Equipamentos. Reis afirma que, “com mais esta entrega, os fornecimentos da Confab Equipamentos destinados ao manuseio de granéis já chegam a sete unidades, sendo seis novas e uma reforma”. Os fornecimentos de máquinas da Confab Equipamentos para a Companhia Vale do Rio Doce já somam aproximadamente US$ 60 milhões, totalizando 12 mil toneladas de equipamentos entregues só nos últimos quatro anos. Para os próximos quatro anos, a Vale do Rio Doce acredita que o negócio de máquinas movimente cerca de 180 milhões de dólares. Mais um carregador de navios para a Vale do Rio Doce Boa performance da Confab Equipamentos garantiu a participação em mais um projeto para empresa líder em produção de minério de ferro no mundo ▲ São Luis, Maranhão: Carregador de Navios 1 entregue à CVRD em 2003. A PRA-1 é mais um projeto da Petrobras que visa a autosuficiência brasileira na produção de petróleo ainda no ano de 2006. Confab Equipamentos participará da busca dessa meta ao produzir componentes de jaqueta para a Plataforma de Exploração petrolífera PRA-1, obra que irá viabilizar o aumento da produção em águas profundas, integrante do Plano Diretor de Escoamento e Tratamento do Óleo da Bacia de Campos (PDET). Após vencer a licitação para jaqueta e estacas, a Techint Engenharia, responsável pela engenharia de detalhamento, construção e montagem, subcontratou a Confab Equipamentos para a fabricação de nós, tubulares, luvas de estadas e tramos de estacas, entre outros acessórios. A Plataforma de Rebombeio Autônoma, conhecida como PRA-1, irá viabilizar o escoamento da produção de petróleo e gás natural provenientes das plataformas P-52, P-55 e Módulo 34 (Campo de Roncador), P-51 e P-40 (Campo de Marlim Sul) e P-53 (Campo de Marlim Leste), localizadas em profundidades superiores a mil metros. A PRA-1 é uma plataforma fixa que será instalada a 115 quilômetros da costa fluminense, em lamina d’agua de 105 metros de profundidade, com capacidade diária de rebombear e transferir 818 mil barris de petróleo e 1,9 milhão de metros cúbicos de gás natural. A previsão para o início das operações da PRA-1 é em 2006 e, segundo estimativas, os investimentos totalizarão R$ 1.34 bilhão, sendo 70% em produtos nacionais, gerando dois mil e quinhentos empregos. TenarisConfab 7 TenarisConfab inova na área de TI Notícias Tenaris TenarisConfab investe intensamente na pesquisa e desenvolvimento de novos produtos e teve, no mês de junho, dois de seus trabalhos publicados no Congresso Internacional da ABM. Um dos trabalhos, sobre tubos casings processados na TenarisConfab, descreve todo o processo de conformação, soldagem utilizada (ERW) e tratamento térmico de têmpera e revenimento para atender aos graus N80, L80 e P110, de acordo com o especificado pela norma API 5CT (7a edição). Foram realizados ensaios mecânicos de tração longitudinal, impacto Charpy e dureza, além de análise por microscopia óptica e química, antes e após tratamento térmico. Todos os valores obtidos nos ensaios e análises estão conforme os especificados pela norma. Os tubos N80, L80 e P110 da norma API 5CT constituem uma nova adição na linha de produtos tubulares da TenarisConfab. A revista Information Week premiou a TenarisConfab como uma das três melhores empresas em Tecnologia da Informação do setor. “Ser inovador em Tecnologia da Informação é um fator decisivo para oferecer produtos e serviços competitivos e com qualidade”, analisa Sergio Luiz Cruz, gerente de Tecnologia da Informação da TenarisConfab. Atualmente, a empresa possui seus sistemas integrados utilizando o software R/3 da SAP, o mais bem sucedido software integrado do mercado e implementou a metodologia RUP, que permite maior qualidade e previsibilidade no desenvolvimento dos projetos. Na era da informação, agilidade é a palavra- chave para os clientes, e é com eficiência que a TenarisConfab tem respondido a esta demanda, oferecendo uma ferramenta de consulta de pedidos pela internet, rápida e transparente aos seus clientes. TenarisConfab desenvolve produtos para aplicação offshore Tenaris se expande no leste europeu Tenaris anunciou em julho a aquisição da Tubman International Ltd., empresa que possui 84,86% do capital social da companhia romena S.C. Silcotub S.A., e o controle de três menores subsidiárias. A empresa, localizada em Zalau, nordeste da Romênia, é líder no país na produção de tubos de diâmetros pequenos para a indústria petroleira e outras aplicações. Com capacidade de produzir 180.000 toneladas por ano e 1.200 funcionários, este é um projeto estratégico para Tenaris. A presença na Romênia, país que se prepara para ingressar na União Européia, oferece novas oportunidades em mercados como Polônia, Hungria, Eslováquia e República Checa, que ingressaram recentemente à UE. Fim do projeto Camisea O projeto que desbrava a selva amazônica, atravessa a cordilheira dos Andes e termina no Oceano Pacífico. Foram 41 meses de trabalho para que o gás chegasse ao seu destino final: Lima, Peru. O gasoduto de 731 km transportará 285 milhões de pés cúbicos por dia e um duto de 560 km transportará, a princípio, 50.000 barris de gás líquido por dia. A Techint Engenharia e Construção liderou o projeto e Tenaris forneceu 200.000 toneladas de tubos soldados da TenarisConfab e TenarisSiat. TenarisBlueTM no Mar do Norte Êxito no teste aplicado por CSM (Centro Sviluppo di Materiali) para a conexão TenarisBlueTM 9 7/8" 68.8# TN110SS. A qualificação, acompanhada por um técnico da ConocoPhillips, assegura os direitos de comercialização para Tenaris no Mar do Norte, restringindo a presença de concorrentes neste mercado. O ensaio para o procedimento ISSO 13679 CAL IV é atualmente o mais exigente na indústria. Qualifica a conexão para as aplicações mais severas. O processo completo de avaliação exige trabalhos de laboratório intensivos, demandando no mínimo dois meses de testes. ▲ Processo de Tratamento Térmico na TenarisConfab. Continuação da capa TenarisConfab assinou um contrato de US$ 107,7 milhões com a Toyo Engineering Corporation Japão (TEC) para o fornecimento de tubos para o gasoduto Catu-Carmópolis-Pilar. Serão entregues, entre os meses de janeiro e setembro de 2005, 440 km de tubos soldados, com 26" de diâmetro, em conformidade com a norma API. Os tubos serão revestidos interna e externamente. O gasoduto, que compõe a Malha Nordeste de Gás da Petrobras, ligará as cidades de Catu, na Bahia, Carmópolis, no Sergipe e Pilar, em Alagoas. “Foram nove meses de negociações difíceis em um cenário tenso e instável em função das constantes altas do preço do aço”, conta Luiz Tadeu Valêncio, gerente comercial de mercado interno da TenarisConfab. A empresa enfrentou a concorrência de europeus e orientais e ganhou o contrato assumindo o compromisso do cumprimento de prazos rigorosos e garantia de qualidade. 8 TenarisConfab TenarisConfab assina contrato de US$107,7 milhões com a japonesa Toyo Comercial Renato Cavalcanti rcavalcanti@confab.com.br (12) 3604 1002 tel Nasareno das Neves nneves@confab.com.br (12) 3604 1031 tel Contratos Luiz Fazanaro lfazanaro@confab.com.br (12) 3604 1046 tel Exportação Luis Gómez lgomez@confab.com.br (12) 3604 1024 tel Material Handling Mauro Reis mreis@confab.com.br (12) 3604 1032 tel Petróleo, Petroquímica e Gás Edson Morimoto emorimoto@confab.com.br (12) 3604 1029 tel Papel & Celulose Mário Mare mmare@confab.com.br (12) 3604 1026 tel Caldeiras e Geradores de Vapor Mário Mare mmare@confab.com.br (12) 3604 1028 tel Exportação Nicolau Bernardo nbernardo@tenaris.com (12) 3644 9100 tel Mineração e Industrial Germano Fehr gfehr@confab.com.br (12) 3644 9400 tel Tubos para Saneamento Germano Fehr gfehr@confab.com.br (12) 3644 9400 tel Tubos para Condução Petróleo e Gás Luiz Tadeu Valêncio lvalencio@confab.com.br (12) 3644 9110 tel Tubos para Revestimento de Poços (OCTG) José Rey Méndez jreymendez@confab.com.br (12) 3644 9001 tel Base em Macaé Vito Lamana vlamana@confab.com.br (22) 2791 8960 tel Hastes de Bombeio Robson Silva rosilva@confab.com.br (12) 3644 9614 Tanques para Postos de Serviços Daniel Albertini dalbertini@confab.com.br (12) 3644-9531 tel Representantes: Rio de Janeiro - BSN (21) 2210 3136 tel Rio Grande do Sul - L.M.Repr. (51) 3331 9124 tel Bahia - TA Assessoria e Repr. (71) 285 5198 tel Redação: Karla Teixeira (coordenação), Fernanda Valente e Mariana Marques. Jornalista Responsável: Luciana Guerin, MTB: 22477. Desenho Gráfico: Andrea Rodriguez Giménez, Silvina Rave. Tiragem: 3000 exemplares. TenarisConfab. Av. Dr. Gastão Vidigal Neto, 475, Cidade Nova, Pindamonhangaba, 12414-900, SP, Brasil Confab Equipamentos. Rua Dr. Gonzaga, s/nº, Moreira César, Pindamonhangaba, 12440-200, SP, Brasil Rede de Distribuidores. Açotubo (11) 6413 2000, Gerdau (11) 3874 4402, Imefer (11) 6163 0699, Sanko 11) 6114 6400, Tubos Ipiranga (11) 4391 6000 info@confab.com.br www.confab.com.br TenarisConfab vence concorrentes europeus e orientais em negociação que durou nove meses “Tivemos a vantagem de prover diferenciais na logística destes tubos. Negociamos administração de estoque e entregas parceladas ao cliente”, prosseguiu o gerente. Luiz Tadeu conclui que “Este contrato vem mudar nosso estado de ânimo. No momento onde todos falam em retomada da economia essa conquista nos permite enxergar que, para nós, as coisas também começam a acontecer”. BAHIA ALAGOAS SERGIPE Salvador Aracaju Catu Carmópolis Maceió Pilar Oceano Atlántico ▲ Gasoduto da Malha Nordeste da Petrobras ligará Bahia, Sergipe e Alagoas. copyright autor do texto

Um comentário:

  1. Thank you for the article and beautiful it contains usef
    Web Servicesul information and rare.

    ResponderExcluir

Contador de visitas