segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

BARACK OBAMA - PRESIDENTE DOS ESTADOS UNIDOS

Barack ObamaOrigem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Nota: "Barack" e "Obama" são redirecionados para esta página. Para outros significados, consulte Barack (desambiguação) e Obama (desambiguação).
Barack Obama

44º presidente dos Estados Unidos
Mandato 20 de janeiro de 2009
a atualidade
Vice-presidente Joe Biden
Antecessor(a) George W. Bush
Senador dos Estados Unidos pelo Estado de Illinois
Mandato 4 de janeiro de 2005
a 16 de novembro de 2008
Antecessor(a) Peter Fitzgerald
Sucessor(a) Roland Burris
Membro do Senado de Illinois pelo 13º Distrito
Mandato 8 de janeiro de 1997
a 4 de novembro de 2004
Antecessor(a) Alice Palmer
Sucessor(a) Kwame Raoul
Vida
Nome completo Barack Hussein Obama II
Nascimento 4 de agosto de 1961 (50 anos)
Honolulu, Havaí[1]
Nacionalidade estadunidense
Partido Democrata
Religião Protestante, membro da Igreja Unida de Cristo
Profissão Advogado
Professor de direito constitucional
Autor
Residência Casa Branca
Assinatura
Website www.whitehouse.gov
Filhos Malia Ann (nasc.1998)
Natasha (nasc.2001)
ver
Barack Hussein Obama II (Honolulu, 4 de agosto de 1961) é um advogado e político dos Estados Unidos, o 44o e atual presidente do país, desde 24 de janeiro de 2009, e o Nobel da Paz de 2009. Sua candidatura foi formalizada pela Convenção do Partido Democrata em 28 de agosto de 2008, começando o processo de candidatura em 16 de janeiro.[2]

Até então, era senador pelo estado de Illinois. Obama foi o primeiro negro (afro-americano no contexto estadunidense) a ser eleito presidente dos Estados Unidos da América.[3][4] Foi também o único senador afro-americano na legislatura anterior. Barack Obama também é canhoto, assim como alguns presidentes dos Estados Unidos como: Gerald Ford, Ronald Reagan, George H. W. Bush e Bill Clinton.[5]

Graduou-se em Ciências Políticas pela Universidade Columbia em Nova Iorque, para depois cursar Direito na Universidade de Harvard, graduando-se em 1991. Foi o primeiro afro-americano a ser presidente da Harvard Law Review.

Obama atuou como líder comunitário e como advogado na defesa de direitos civis até que, em 1996, foi eleito ao Senado de Illinois (Órgão integrante da Assembleia Geral de Illinois, que constitui o poder legislativo local), mandato para o qual foi reeleito em 2000. Entre 1992 e 2004, ensinou direito constitucional na escola de direito da Universidade de Chicago.

Tendo tentado, em 2000, eleger-se, sem sucesso, ao Congresso dos Estados Unidos, anunciou, em janeiro de 2003, sua candidatura ao Senado dos Estados Unidos. Após vitória na eleições primárias, foi escolhido como orador de honra para a Convenção Nacional do Partido Democrata em julho de 2004. Em novembro, foi eleito Senador dos Estados Unidos pelo estado de Illinois com 70% dos votos. Em 4 de janeiro de 2005 assumiu o atual mandato, o qual tem duração até 2011.

Como membro da minoria democrata no período entre 2005 e 2007, ajudou a criar leis para controlar o uso de armas de fogo e para promover maior controle público sobre o uso de recursos federais. Neste período, fez viagens oficiais para o Leste Europeu, o Oriente Médio e África. Na atual legislatura, contribuiu para a adoção de leis que tratam de fraude eleitoral, da atuação de lobistas, mudança climática, terrorismo nuclear e assistência para militares americanos após o período de serviço. Recebeu o prêmio Nobel da Paz em 2009.[6]

Após a derrota nas eleições intercalares do dia 2 de Novembro de 2010, Obama caiu para a segunda posição como uma das pessoas mais poderosas do mundo, pesquisa que é feita pela revista Forbes. No dia 4 de Novembro de 2010 que até então liderava esse ranking, o chinês Hu Jintao foi escolhido a pessoa mais poderosa do mundo.

Índice [esconder]
1 Biografia
2 Carreira política
2.1 Carreira no Senado pelo Illinois
2.2 Eleição presidencial de 2008
3 Presidência
3.1 Candidato à reeleição
4 Nobel da Paz
5 Referências
6 Ligações externas

BiografiaBarack Obama[7] nasceu em 4 de agosto de 1961 em Honolulu, no estado americano do Havaí, filho de Barack Obama, Sr., um economista queniano, nascido em Nyang’oma Kogelo, distrito de Siaya, Quénia e de Ann Dunham, antropóloga americana, branca, nascida em Wichita, no estado do Kansas, Estados Unidos. O pai de Obama era da etnia luo, um grupo étnico africano encontrado no Quênia, no leste de Uganda e no norte da Tanzânia. A mãe de Obama era uma americana cuja família estava nos Estados Unidos há várias gerações. Ela era descendente principalmente de ingleses, mas também de escoceses, irlandeses, alemães, galeses, suíços e franceses.[8] Segundo o próprio Obama escreveu em sua autobiografia, sua mãe também tinha algum antepassado distante que era um índio da etnia cherokee. A bisavó de Obama tinha muita vergonha dessa suposta ascendência indígena: "Essa linhagem era fonte de considerável vergonha para a mãe de Toot, que empalidecia sempre que alguém mencionava o assunto e alimentava a esperança de levar esse segredo para a sepultura". Por outro lado, a avó de Obama tinha muito orgulho dessa origem.[9] Porém, nos Estados Unidos é muito comum que pessoas afirmem que têm ascendência indígena, principalmente cherokee. Mas, na maioria dos casos, essa ascendência é fictícia, sendo parte apenas de um imaginário popular.[10] Na árvore genealógica da mãe de Obama não existe nenhuma evidência que ela realmente tenha tido algum antepassado que fosse um índio cherokee.[8] Apesar de suas múltiplas ancestralidades, Obama se considera negro ou afro-americano, e foi assim que ele se definiu para o censo americano de 2010.[11][12]

Seus pais conheceram-se enquanto frequentavam a Universidade do Havaí em Manoa, onde seu pai era um estudante estrangeiro.[13] Casaram-se em 1960, no estado do Havaí, onde o matrimônio entre pessoas de cores diferentes não era proibido. O casamento entre negros e brancos era proibido em mais da metade dos estados americanos na época. Sobre a união de seus pais, Obama escreveu: "Em muitas regiões do Sul, meu pai poderia ter sido enforcado em uma árvore só por olhar para a minha mãe". Sobre o porquê de seus avós maternos terem aceitado a união entre seus pais, Obama escreveu: "O fato de meus avós terem respondido sim a essa pergunta, não importa quão relutantemente, permanece um eterno quebra-cabeça para mim". O avô de Obama gostava de lembrar que vários ramos de sua família tiveram abolicionistas fervorosos. Uma vez a avó de Obama lhe disse: "Barack, seu avô e eu apenas sentíamos que deveríamos tratar as pessoas com decência. Isso é tudo".[9]


Obama no Fórum Presidencial em Las Vegas, em 2007.Os pais de Obama separam-se quando ele tinha cinco anos de idade, divorciando-se em seguida.[14] Seu pai retornou ao Quênia, encontrando-se com o filho apenas mais uma vez antes de falecer em um acidente de automóvel em 1982, quando seu filho Obama tinha vinte e um anos.[15]

Após o seu divórcio, Ann Duham casou-se com o indonésio Lolo Soetoro. A família mudou-se para o país natal de Soetoro em 1967, tendo Obama frequentado escolas em Jakarta até os dez anos de idade. Ele então retornou para Honolulu para morar com seus avós maternos. Em Honolulu, frequentou a escola Punahou, desde a quinta série do ensino elementar americano, em 1971, até a graduação no ensino secundário, em 1979, com 18 anos.[16]


Obama conversa pelo telefone com os integrantes do ônibus espacial Atlantis do Salão Oval, em 2009.A mãe de Obama retornou ao Havaí em 1972, quando o filho tinha 11 anos, lá permanecendo por muitos anos. Voltou à Indonésia por vários períodos para o desenvolvimento de trabalho de campo. Ela defendeu tese de doutoramento em antropologia pela Universidade do Havaí em 1992. Faleceu de câncer nos ovários em 1995, quando Obama tinha 34 anos.[17]

Ainda criança, Obama admitiu ter usado cocaína, haxixe e álcool durante o ensino primário, tendo classificado, em evento na atual campanha eleitoral, como seu maior erro do ponto de vista moral.[18]

Após concluir o ensino secundário, com 17 anos, Barack Obama mudou-se para Los Angeles, onde estudou no Occidental College por dois anos.[19] Em 1981, com 20 anos, transferiu-se para a Universidade de Columbia, em Nova Iorque, onde graduou-se 2 anos depois em ciência política, com especialização em relações internacionais.[20] Seu pai faleceu neste período. Obama obteve o título de bacharel de artes em 1983, com 22 anos, quando foi trabalhar por um ano na empresa Business International Corporation, hoje parte do grupo que publica a revista The Economist[21] e em seguida para a organização sem fins lucrativos New York Public Interest Research Group.[22][23]

Após quatro anos na cidade de Nova Iorque, Obama mudou-se para Chicago com 24 anos, para trabalhar como agente comunitário entre junho de 1985 a maio de 1988 como diretor da Developing Communities Project (DCP), uma associação comunitária religiosa originalmente composta por oito paróquias católicas, na região da grande Roseland (Roseland, West Pullman, e Riverdale) ao sul de Chicago.[22][24] Nos seus três anos como diretor da DCP, sua equipe passou de 1 para 13 pessoas e seu orçamento anual cresceu de 70 mil dólares para 400 mil dólares, tendo conseguido, entre outros resultados, auxiliar :

a criação de um programa de educação para o trabalho,
a criação de um programa de mentoria para a preparação para o estudo universitário, e
o estabelecimento de uma organização de defesa dos direitos de inquilinos na região de Altgeld Gardens, em Chicago.[25]
Obama também trabalhou como um consultor e instrutor para a fundação Gamaliel, um instituto que dá consultoria e treinamento para associações comunitárias.[26] Em meados de 1988, com 27 anos, ele viajou pela primeira vez para a Europa, onde permaneceu por três semanas, indo em seguida ao Quênia, onde permaneceu por cinco semanas, lá encontrando-se pela primeira vez com alguns de seus parentes.[27]


Foto oficial de Obama, como senador pelo IllinoisObama ingressou na escola de direito de Harvard no final do mesmo ano de 1988. Ao final do seu primeiro ano na escola, foi escolhido como editor da revista Harvard Law Review, em função das suas notas e de uma competição de redação.[28] Em seu segundo ano na escola, foi escolhido presidente da revista, uma posição voluntária de tempo-integral, assumindo as responsabilidades de editor-chefe e supervisionando a equipe de 80 editores.[29] A eleição de Obama como primeiro presidente afro-americano da revista teve ampla cobertura jornalística, sendo objeto de longas reportagem sobre ele.[29] Ele obteve o título de doutor em direito por Harvard em 1991, com 30 anos, graduando-se com louvor. Retornou então para Chicago onde já havia trabalhado, inclusive nos períodos de férias de verão de 1989 e 1990, para os escritórios de direito Sidley & Austin e Hopkins & Sutter, respectivamente.[28][30]

Em 1992, casa-se com Michelle Obama.Com quem possui duas filhas,Malia Ann e Natasha.

A publicidade associada à sua eleição como primeiro afro-americano presidente da Harvard Law Review resultou em um contrato e adiantamento para que ele escrevesse um livro sobre questões relacionadas à raça.[31] Em um esforço para contratar Obama para o seu corpo docente, a escola de direito da Universidade de Chicago ofereceu a ele uma posição em pesquisa e um escritório onde poderia trabalhar no seu livro.[31] Ele planejara terminar o livro em um ano, no entanto a tarefa consumiu muito mais tempo à medida que evoluiu para um livro de memórias. A fim de trabalhar sem interrupções, Obama e sua esposa, viajaram para Bali, onde passou meses escrevendo. O manuscrito foi finalmente publicado como Dreams from My Father em meados de 1995, quando Obama estava com 34 anos.[31]

Obama dirigiu a iniciativa Project Vote em Illinois entre abril e outubro de 1992. O projeto, voltado para o registro de eleitores, contava com 10 funcionários e 700 voluntários. Ele atingiu seu objetivo de registrar 150 mil dos 400 mil afro-americanos não registrados do Estado, motivando a revista Crain's Chicago Business a incluir, em 1993, Obama na sua lista de líderes promissores com menos de 40 anos.[32][33]

Obama ensinou direito constitucional na escola de direito da Universidade de Chicago por doze anos.[34]


Obama discursando no Camp Lejeuneem 2009.Em 1993, Obama juntou-se à firma Davis, Miner, Barnhill & Galland, um escritório de direito composto por 12 advogados especializado em casos de direitos individuais e desenvolvimento econômico de vizinhanças, atuando como advogado associado por três anos, entre 1993 e 1996. Entre 1996 a 2004 possuiu o título de Counsel, posição de maior independência, não tendo porém atuado entre 2002 e 2004.[22][35]

Em 1992, Obama foi membro fundador da mesa diretora da organização sem fins lucrativos Public Allies, renunciando ao cargo antes de sua esposa tornar-se a primeira diretora executiva da Public Allies, Chicago, no início de 1993.[22][36] Entre 1993 e 2002, foi membro da mesa diretora da fundação filantrópica Woods Fund of Chicago, que, em 1985, foi a primeira fundação a financiar o trabalho de Obama no DCP. Participou da mesa diretora da fundação Joyce entre 1994 e 2002..[22] Entre 1995 e 2002 atuou na mesa diretora do Chicago Annenberg Challenge, tendo sido fundador e presidente.[22] Participou também da mesa diretora das seguintes organizações: Chicago Lawyers' Committee for Civil Rights Under Law, Center for Neighborhood Technology, e Lugenia Burns Hope Center.[22]

Em maio de 2011, Obama fez um dos mais importantes pronunciamentos em rede nacional, afirmando que Osama Bin Laden, líder da Al-Qaeda e mentor dos atentados do 11 de Setembro, foi morto por soldados americanos, com a ajuda de informações da inteligência americana(CIA). A morte do terrorista ocorreu em Abbottabad, no Paquistão. Segundo o presidente americano Barack Obama: “A Justiça foi feita”.

Carreira políticaCarreira no Senado pelo IllinoisVer artigo principal: Carreira de Barack Obama como Senador do estado de Illinois
Fez sua carreira política em Chicago, Illinois, cidade onde trabalhou, conheceu sua esposa, constituiu família e onde durante anos foi líder comunitário e professor de Direito Constitucional numa universidade local.

Em 1996, Obama foi eleito senador estadual de Illinois.

Em 2004, fez campanha para o Senado dos Estados Unidos pelo lugar que o senador anterior, Peter Fitzgerald, deixara. Nas eleições primárias para a candidatura democrata, os seus opositores foram Blair Hull, um homem de negócios, e Dan Hynes, procurador do estado de Illinois. Obama começou abaixo de Hull nas sondagens de opinião, mas isso mudaria depois de um escândalo de violência doméstica que implicava Hull.[37] A partir daí, melhorou notavelmente a sua imagem, começando a liderar nas sondagens. Foi recebendo apoios dos líderes democráticos. Nas primárias, Obama somou mais votos que os outros seis candidatos combinados, ganhando com 52% dos sufrágios.

Obama enfrentou o candidato Jack Ryan, o vencedor da primária republicana. Durante a campanha, contudo, um escândalo sexual implicou Ryan (foi acusado de levar a sua mulher a clubes de sexo).[37] Devido a isso, Ryan retirou-se da campanha. O partido republicano no Illinois então escolheu como candidato conservador Alan Keyes para substituir Ryan. Finalmente, Obama venceu as eleições por uma diferença considerável: 70% contra 27% de Keyes.[38]

Eleição presidencial de 2008Ver artigo principal: Eleição presidencial dos Estados Unidos de 2008

Obama discursando ao eleitorado da Pensilvânia, Outubro de 2008.Em 16 de janeiro de 2007, anunciou a criação de um comité exploratório para recolha de fundos para uma candidatura à presidência; a 10 de Fevereiro de 2007, declara-se candidato às primárias[39] embora a sua pouca experiência governativa e a grande concorrência no seu partido, por parte de Hillary Clinton, sejam grandes obstáculos. A 15 de Dezembro de 2007, recebeu o apoio do prestigiado jornal diário nacional The Boston Globe.[40]

Obama ganhou a primeira eleição primária pelo Partido Democrata, em Iowa, no dia 3 de janeiro de 2008, saindo na frente de Hillary Clinton e John Edwards. Já na segunda, Hillary Clinton bateu Obama por três pontos percentuais nas primárias do Nova Hampshire.[41]

Obama venceu em 26 de janeiro de 2008 com uma larga vantagem as primárias do partido democrata na Carolina do Sul, onde recebeu o dobro dos votos da senadora Hillary Clinton, devido ao grande apoio recebido dos negros que representaram metade dos cidadãos que foram votar.[42]

Durante os cinco primeiros meses de 2008, Obama e a sra. Clinton protagonizaram uma renhida disputa pela nomeação que ficou decidida em fins de Maio, quando o senador ultrapassou os 2118 delegados necessários para lhe garantir a nomeação (2156 de Obama contra 1923 de Hillary Clinton). A 4 de Junho, depois de vencer as primárias do partido no estado de Montana, Barack Obama assumiu-se como o candidato dos democratas para as eleições de 4 de Novembro, embora tenha ainda de aguardar pela convenção do Partido Democrata, a ter lugar em Agosto, em que será formalmente nomeado. No dia 7 de Junho Hillary Clinton desiste a sua candidatura apoiando Obama a concorrer às presidenciais.

Em 28 de agosto de 2008, Obama foi nomeado oficialmente para concorrer à Casa Branca contra o republicano John McCain.


Obama discursando em St. Paul, em 2008.Devido à sua história pessoal (pai negro, mãe branca e padrasto asiático) é visto por muitos como um unificador, alguém que consegue transpor a barreira racial. O próprio Obama, já brincou com isso no programa da popular apresentadora estadunidense Oprah Winfrey, quando disse que jantares de sua família "são sempre uma mini-ONU, com parentes de todas as etnias". Ainda assim, chegou a ser acusado de racismo contra indivíduos de etnia branca, por ter participado da Igreja do Pastor Jeremiah Wright,considerado racista negro. Obama negou a associação. Associações racistas e nazistas consideraram-no um extremista racial negro, de origem islâmica,[43] Daniel Pipes o considerou muçulmano, por ser filho de pai muçulmano, ainda que não praticante.[44] Apesar disso, alguns grupos supremacistas brancos chegaram a declarar-lhe apoio[45]

Recebeu o importante apoio da Família Kennedy, sendo comparado muitas vezes ao ex-presidente John Kennedy na sua capacidade de animar os eleitores e oferecer uma nova liderança.

Ainda recebeu o apoio de artistas como o cantor Will.I.Am e a líder das Pussycat Dolls, Nicole Scherzinger, que chegaram a gravar um vídeo denominado Yes We Can para a campanha do senador.[46]


Obama presta juramento como 44.º Presidente dos Estados Unidos.Em 4 de novembro de 2008, Barack Obama foi eleito presidente dos Estados Unidos, derrotando John McCain. No discurso de vitória, em Chicago, fez uma frase histórica.

Obama se tornou o segundo presidente mais votado do mundo com 69,4 milhões de votos, e o presidente mais votado da história dos Estados Unidos.[47]

Se existe alguém que ainda duvide que os Estados Unidos sejam o lugar onde todas as coisas são possíveis, que ainda questione a força de nossa democracia, a resposta está aqui esta noite

— Barack Obama[48]
Nao é o quão forte voce consegue bater, é o quão forte voce consegue fazê-lo e continuar seguindo em frente.
(It's not about how hard you can hit, it's about how hard you can get it and keep moving forward)


— Barack Obama

Obama e sua mulher, Michelle, no baile do comandante-em-chefe, em 20 de janeiro de 2008.PresidênciaVer artigo principal: Posse de Barack Obama em 2009
No pleito de 4 de novembro de 2008 Obama foi eleito o 44º presidente dos Estados Unidos, vencendo seu adversário John McCain, por uma diferença de 52% a 47% no total de votos.

Entre a eleição e a tomada de posse, Obama formará a equipe da nova administração. Para ela têm sido apontados vários nomes, como o de Rahm Emanuel para Chefe de Gabinete da Casa Branca.[49][50][51]

Durante seu mandato, em 2009 foi acusado de ser anti-semita por entidades extremistas judeus ao manifestar seu apoio para a criação de um Estado para os refugiados palestinos.[52]

Ver artigo principal: Visita de Barack Obama ao Brasil em 2011
Obama visitou o Brasil entre os dias 19 a 20 de março de 2011 a fins de buscar novos tratados comerciais ente Brasil e Estados Unidos. Logo após a visita ao Brasil, Obama visitou o Chile e o Equador.


Logo da campanha para reeleição de ObamaCandidato à reeleiçãoVer artigo principal: Campanha presidencial de Barack Obama em 2012
Em 4 de abril de 2011, o presidente Barack Obama anunciou formalmente sua campanha à reeleição em 2012.[53][54] Ele deve enfrentar um candidato do Partido Republicano.[55][56]

A campanha tem como sua sede Chicago, e membros da campanha de 2008 foram convidados a participar da campanha de 2012.[55][57] No primeiro semestre de 2011, a campanha de Obama arrecadou US$ 86 milhões, a expectativa até o final da campanha é de arrecadar US$ 1 bilhão.[58][59][60][61]

Nobel da Paz
Obama segurando o Nobel da Paz de 2009Barack Obama foi premiado com o Nobel da Paz de 2009, "pelos extraordinários esforços para reforçar o papel da diplomacia internacional e a cooperação entre os povos". Houve críticas a esta atribuição. Um dos motivos é o reforço de tropas norte americanas no Afeganistão, por parte de Barack Obama.[62]

Segundo o Comitê do Nobel, em Oslo, o presidente dos Estados Unidos criou um "ambiente novo para a política internacional. Graças a seus esforços, a diplomacia multilateral recuperou sua posição central e devolveu às Nações Unidas e outras instituições internacionais seu papel protagonista". Ainda de acordo com o Comitê, "a visão de um mundo sem armas nucleares estimulou o desarmamento e as negociações para o controle de armamento. Graças à iniciativa de Obama, os Estados Unidos estão desempenhando um papel mais construtivo para fazer frente aos desafios da mudança climática que enfrenta o mundo".[63] De acordo com fontes ligadas ao Comitê, a escolha do laureado visa sempre transmitir uma mensagem política ao mundo. Assim, Obama foi escolhido pelo que representa - e não propriamente por realizações efetivas, ainda nos primeiros nove meses do seu mandato.[64]

Referências↑ Birth Certificate of Barack Obama. Department of Health, Hawaii. St. Petersburg Times (8 de agosto de 1961). Página visitada em 29 de junho de 2009.
↑ Barak Obama dá primeiros passos para formalizar candidatura presidencial Uol
↑ "Obama saiu do anonimato para ser primeiro presidente negro dos EUA". . (página da notícia visitada em 20/01/2009)
↑ "Barack Obama é eleito o primeiro presidente negro dos EUA e anuncia mudanças". . (página da notícia visitada em 20/01/2009)
↑ Folha Online. "Seja Obama ou McCain, o próximo presidente dos EUA será canhoto". . (página da notícia visitada em 15/07/2009)
↑ Nobelprize.org The Nobel Peace Prize 2009.
↑ The truth about Barack's birth certificate. my.barackobama.com. Página visitada em 2008-06-13.
↑ a b http://www.wargs.com/political/obama.html
↑ a b Barack Obama. Barack Obama - A Origem dos Meus Sonhos. [S.l.]: Gente, 2010. 450–450 p.
↑ The Cherokee Princess Myth
↑ Behind the Scenes: Is Barack Obama black or biracial?
↑ It’s official: Obama is black
↑ Obama (1995), pp. 9–10. Trechos do livro podem ser encontrados em "Barack Obama: Creation of Tales", East African, November 1, 2004. Página visitada em 2008-04-13.
↑ Obama (1995), pp. 125–126. Ver também: Jones, Tim. "Obama's Mom: Not Just a Girl from Kansas", Chicago Tribune, March 27, 2007. Página visitada em 2008-04-13.
↑ Merida, Kevin. "The Ghost of a Father", Washington Post, December 14, 2007. Página visitada em 2008-06-24. Ver Também: Ochieng, Philip. "From Home Squared to the US Senate: How Barack Obama Was Lost and Found", East African, November 1, 2004. Página visitada em 2008-06-24. Em agosto de 2006, a esposa e as duas filhas de Obama, o filho, juntaram-se a ele em uma visita ao local de nascimento do seu pai, uma vila próxima a Kisumu, na região rural ocidental do Togo. Gnecchi, Nico. "Obama Receives Hero's Welcome at His Family's Ancestral Village in Kenya", Voice of America, August 27, 2006. Página visitada em 2008-06-24.
↑ Serafin, Peter. "Punahou Grad Stirs Up Illinois Politics", Honolulu Star-Bulletin, March 21, 2004. Página visitada em 2008-04-13. ver também: Obama (1995), Capítulos 3 e 4.
↑ Ripley, Amanda. "The Story of Barack Obama's Mother", Time, April 9, 2008. Página visitada em 2008-06-24. See also: Suryakusuma, Julia. "Obama for President… of Indonesia", Jakarta Post, November 29, 2006. Página visitada em 2008-06-24.
↑ Obama, McCain talk issues at pastor's forum - CNN.com. cnn.com. Página visitada em 2008-08-29.
↑ Oxy Remembers "Barry" Obama '83. Occidental College (January 29, 2007). Página visitada em 2008-04-13.
↑ Boss-Bicak, Shira. "Barack Obama '83", Columbia College Today. Página visitada em 2008-06-09.
↑ Issenberg, Sasha. "Obama shows hints of his year in global finance: Tied markets to social aid", Boston Globe, August 6, 2008. Página visitada em 2008-04-13.
↑ a b c d e f g Chassie, Karen (ed.). Who's Who in America, 2008. New Providence, NJ: Marquis Who's Who, 2007. p. 3468. ISBN 9780837970110. Página visitada em 2008-06-06.
↑ Scott, Janny. "Obama's Account of New York Years Often Differs from What Others Say", The New York Times, October 30, 2007. Página visitada em 2008-04-13. Obama (1995), pp. 133–140; Mendell (2007), pp. 62–63.
↑ Secter, Bob; McCormick, John. "Portrait of a pragmatist", Chicago Tribune, 2007-03-30, p. 1. Página visitada em 2008-06-06. Lizza, Ryan. "The Agitator: Barack Obama's Unlikely Political Education" (alternate link), New Republic, 2007-03-19. Página visitada em 2008-04-13. Obama (1995), pp. 140–295; Mendell (2007), pp. 63–83.
↑ Matchan, Linda. "A Law Review breakthrough" (paid archive), The Boston Globe, 1990-02-15, p. 29. Página visitada em 2008-06-06. Corr, John. "From mean streets to hallowed halls" (paid archive), The Philadelphia Inquirer, 1990-02-27, p. C01. Página visitada em 2008-06-06.
↑ Obama, Barack. (August–September 1988). "Why organize? Problems and promise in the inner city". Illinois Issues 14 (8–9): 40–42. reprinted in: Knoepfle, Peg (ed.). After Alinsky: community organizing in Illinois. Springfield, IL: Sangamon State University, 1990. 35–40 p. ISBN 0962087335. Página visitada em 2008-06-06. Tayler, Letta; Herbert, Keith. "Obama forged path as Chicago community organizer", Newsday, 2008-03-02, p. A06. Página visitada em 2008-06-06.
↑ Obama (1995), pp. 299–437.
↑ a b Levenson, Michael; Saltzman, Jonathan. "At Harvard Law, a unifying voice", The Boston Globe, 2007-01-28. Página visitada em 2008-06-15. Kantor, Jodi. "In law school, Obama found political voice", The New York Times, 2007-01-28, p. 1. Página visitada em 2008-06-15. Kodama, Marie C. "Obama left mark on HLS", The Harvard Crimson, 2007-01-19. Página visitada em 2008-06-15. Mundy, Liza. "A series of fortunate events", The Washington Post, 2007-08-12, p. W10. Página visitada em 2008-06-15. Heilemann, John. (October 22, 2007). "When they were young". New York 40 (37): 32–7, 132–3. Mendell (2007), pp. 80–92.
↑ a b Butterfield, Fox. "First black elected to head Harvard's Law Review", The New York Times, 1990-02-06, p. A20. Página visitada em 2008-06-15. Ybarra, Michael J. "Activist in Chicago now heads Harvard Law Review" (paid archive), Chicago Tribune, 1990-02-07, p. 3. Página visitada em 2008-06-15. Matchan, Linda. "A Law Review breakthrough" (paid archive), The Boston Globe, 1990-02-15, p. 29. Página visitada em 2008-06-15. Corr, John. "From mean streets to hallowed halls" (paid archive), The Philadelphia Inquirer, 1990-02-27, p. C01. Página visitada em 2008-06-15. Drummond, Tammerlin. "Barack Obama's Law; Harvard Law Review's first black president plans a life of public service" (paid archive), Los Angeles Times, 1990-03-12, p. E1. Página visitada em 2008-06-15. Pugh, Allison J. (Associated Press). "Law Review's first black president aims to help poor" (paid archive), The Miami Herald, 1990-04-18, p. C01. Página visitada em 2008-06-15.
↑ Aguilar, Louis. "Survey: Law firms slow to add minority partners" (paid archive), Chicago Tribune, 1990-07-11, p. 1 (Business). Página visitada em 2008-06-15. “Barack Obama, a summer associate at Hopkins & Sutter in Chicago”
↑ a b c Scott, Janny. "The story of Obama, written by Obama", The New York Times, 2008-05-18, p. 1. Página visitada em 2008-06-15. Obama (1995), pp. xiii–xvii.
↑ White, Jesse (ed.). Illinois Blue Book, 2000, Millennium ed.. Springfield, IL: Illinois Secretary of State, 2000. p. 83. (OCLC 43923973). Página visitada em 2008-06-06.
↑ Jarrett, Vernon. "'Project Vote' brings power to the people" (paid archive), Chicago Sun-Times, 1992-08-11, p. 23. Página visitada em 2008-06-06. Reynolds, Gretchen. (January 1993). "Vote of Confidence". Chicago 42 (1): 53–54. Anderson, Veronica. (September 27–October 3, 1993). "40 under Forty: Barack Obama, Director, Illinois Project Vote". Crain's Chicago Business 16 (39): 43.
↑ University of Chicago Law School (2008-03-27). Statement regarding Barack Obama. University of Chicago Law School. Página visitada em 2008-06-10. Miller, Joe (2008-03-28). Was Barack Obama really a constitutional law professor?. FactCheck.org. Página visitada em 2008-06-10. Holan, Angie Drobnic (2008-03-07). Obama's 20 years of experience. PolitiFact.com. Página visitada em 2008-06-10.
↑ Robinson, Mike (Associated Press). "Obama got start in civil rights practice", The Boston Globe, 2007-02-10. Página visitada em 2008-06-15. Pallasch, Abdon M. "As lawyer, Obama was strong, silent type; He was 'smart, innovative, relentless,' and he mostly let other lawyers do the talking", Chicago Sun-Times, 2007-12-17, p. 4. Página visitada em 2008-06-15. "People" (paid archive), Chicago Tribune, 1993-06-27, p. 9 (Business). Página visitada em 2008-06-15. "Business appointments" (paid archive), Chicago-Sun-Times, 1993-07-05, p. 40. Página visitada em 2008-06-15. Miner, Barnhill & Galland (2008). About Us. Miner, Barnhill & Galland – Chicago, Illinois. Página visitada em 2008-06-15. Obama (1995), pp. 438–439, Mendell (2007), pp. 104–106.
↑ Public Allies (2008). Fact Sheet on Public Allies' History with Senator Barack and Michelle Obama. Public Allies. Página visitada em 2008-06-06.
↑ a b Obama’s Lucky Streak. Newsweek. Página visitada em 2010-05-12.
↑ America Votes 2004: U.S. Senate/Illinois. Página visitada em 2007-08-12.
↑ L'Express com a Reuters:Obama entre dans la course (12-2-2007).
↑ Boston.com staff (15-12-2007). The Boston Globe:Globe endorses McCain, Obama.
↑ Folha Online.
↑ Folha Online.
↑ terra.com.
↑ danielpipes.org.
↑ - 22 de junho de 2008 - Revista: líderes racistas dos EUA apóiam Obama.
↑ « Barack Obama has chosen Joe Biden to be his VP », peoplestar.co.uk, Retrieved on 2008-08-23..
↑ Os 15 presidentes mais votados do mundo Veja. Página visitada em 23 de julho de 2011.
↑ Obama - A jornada Histórica, pág. 167.
↑ No dia 20 de janeiro de 2009 Obama tomou posse como presidente. Em seu primeiro discurso à nação, imediatamente sinalizou a suspensão dos julgamentos e execuções nas prisões militares de Guantanamo Cuba e sobre a retirada gradual das tropas americanas do Iraque. Nas entrelinhas deixou transparecer que Cuba e Coreia do Norte serão bem vindas para negociarem a paz entre os países interessados.
Clinton crony Rahm Emanuel chief of staff. Boston Herald. 5 Nov. 2008
↑ Obama Building His Team. Star Tribune. 5 Nov. 2008..
↑ Obama asks Rep. Emanuel to lead White House staff. Reuters. 5 Nov. 2008.
↑ Extremistas judeus lançam campanha contra Obama - iG, 4 de junho de 2009.
↑ (2011-04-04) "Obama announces re-election bid", United Press International Retrieved 2011-04-04.
↑ Condon, Stephanie (2011-04-04) "Obama launches 2012 campaign with web video", CBS News. Retrieved 2011-04-04.
↑ a b Shear, Micheal D. (2011-04-04) Shear, Michael D.. "Obama Launches Re-Election Facing New Political Challenge - NYTimes.com", 'The New York Times', April 4, 2011. Página visitada em 2011-04-04.
↑ Adams, Richard (2011-04-04)Adams, Richard. "Barack Obama tweets the start to his 2012 re-election campaign | World news", 'The Guardian', April 4, 2011. Página visitada em 2011-04-04.
↑ (2011-04-04) Obama opens bid for new term, no longer outsider - Yahoo! News. News.yahoo.com. Página visitada em 2011-04-04.
↑ Obama wants to raise 1 Billion Dollars for 2012 campaign
↑ Obama's 2012 Campaign Fundraising Could Top $1 Billion Politicsdaily. Página acessada em 21 de julho de 2011.
↑ Barack Obama's 2012 cash challenge Politico. Página acessada em 21 de julho de 2011.
↑ GOP Has New 2012 Target: Obama’s $1 Billion Campaign Rollcall. Página acessada em 21 de julho de 2011.
↑ Público.pt. Nobel da Paz para Barack Obama. Página visitada em 9-10-2009.
↑ Folha Online. Barack Obama recebe o Prêmio Nobel da Paz. Página visitada em 13-10-2009.
↑ Folha Online. Nobel para Obama é política. Página visitada em 13-10-2009.
Ligações externasOutros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Citações no Wikiquote
Imagens e media no Commons
Commons
Wikiquote
Página da campanha oficial à presidência
The Spirit of Barack Obama
Perfil no sítio oficial do Nobel da Paz 2009 (em inglês)
Certidão de nascimento de Obama
Materiais da White house para livre uso sob uma licença Creative Commons
Precedido por
George W. Bush Presidente dos Estados Unidos
2009 — atualidade Sucedido por

Precedido por
Martti Ahtisaari Nobel da Paz
2009 Sucedido por
Liu Xiaobo

[Expandir]v • eBarack Obama
Atividades políticas Convenção Democrata de 2004 · Carreira como Senador do estado de Illinois · Eleição para o Senado americano representando o estado de Illinois · Carreira como Senador americano · Primárias da campanha presidencial de 2008 · Campanha presidencial de 2008 · Campanha presidencial de 2012 · Histórico eleitoral · Posições políticas
Livros Dreams from My Father · The Audacity of Hope · Of Thee I Sing
Vida Vida progresso e carreira · Imagem pública
Família Família Obama: Michelle Obama (esposa) · Barack Obama, Sr. (pai) · Ann Dunham (mãe) · Lolo Soetoro (padrasto) · Maya Soetoro-Ng (irmã) · Madelyn e Stanley Dunham (avós maternos) · Família de Barack Obama · Bo (cão)
Discursos Convenção Democrata de 2004 · A More Perfect Union · Aceitação presidencial de Barack Obama
Presidência Gabinete presidencial · Transição

[Expandir]v • ePresidentes dos Estados Unidos
Washington • J. Adams • Jefferson • Madison • Monroe • J.Q. Adams • Jackson • Van Buren • W. Harrison • Tyler • Polk • Taylor • Fillmore • Pierce • Buchanan • Lincoln • A. Johnson • Grant • Hayes • Garfield • Arthur • Cleveland • B. Harrison • Cleveland • McKinley • T. Roosevelt • Taft • Wilson • Harding • Coolidge • Hoover • F. Roosevelt • Truman • Eisenhower • Kennedy • L. Johnson • Nixon • Ford • Carter • Reagan • G.H.W. Bush • Clinton • G.W. Bush • Obama


[Expandir]v • eSenadores do Illinois
Class 2: Thomas • McLean • Baker • Robinson • McRoberts • Semple • S. Douglas • Browning • Richardson • Yates • Logan • Davis • Cullom • Lewis • McCormick • Deneen • Lewis • Slattery • Brooks • P. Douglas • Percy • Simon • Durbin
Class 3: Edwards • McLean • Kane • Ewing • Young • Breese • Shields • Trumbull • Oglesby • Logan • Farwell • Palmer • Mason • Hopkins • Lorimer • Sherman • McKinley • Glenn • Dieterich • Lucas • Dirksen • Smith • Stevenson III • Dixon • Moseley Braun • Fitzgerald • Obama • Burris • Kirk

[Expandir]v • eNobel da Paz (1901–2011)
1901 — 1925 Henri Dunant e Frédéric Passy • Élie Ducommun e Charles Albert Gobat • William Randal Cremer • IDI • Bertha von Suttner • Theodore Roosevelt • Ernesto Teodoro Moneta e Louis Renault • Klas Pontus Arnoldson e Fredrik Bajer • Auguste Marie François Beernaert e Estournelles de Constant • Gabinete Internacional Permanente para a Paz • Tobias Michael Carel Asser e Alfred Hermann Fried • Elihu Root • Henri La Fontaine • Comitê Internacional da Cruz Vermelha • Thomas Woodrow Wilson • Léon Victor Auguste Bourgeois • Karl Hjalmar Branting e Christian Lous Lange • Fridtjof Nansen • Austen Chamberlain e Charles Gates Dawes

1925 — 1950 Aristide Briand e Gustav Stresemann • Ferdinand Édouard Buisson e Ludwig Quidde • Frank Billings Kellogg • Nathan Söderblom • Jane Addams e Nicholas Murray Butler • Ralph Norman Angell Lane • Arthur Henderson • Carl von Ossietzky • Carlos Saavedra Lamas • Robert Cecil • Comitê Internacional Nansen para os Refugiados • Comitê Internacional da Cruz Vermelha • Cordell Hull • Emily Greene Balch e John Raleigh Mott • Conselho da Sociedade dos Amigos e Comitê Americano da Sociedade dos Amigos • John Boyd Orr • Ralph Johnson Bunche

1951 — 1975 Léon Jouhaux • Albert Schweitzer • George Marshall • ACNUR • Lester Bowles Pearson • Dominique Pire • Philip Noel-Baker • Albert Lutuli • Dag Hammarskjöld • Linus Pauling • Comitê Internacional da Cruz Vermelha e Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho • Martin Luther King Jr. • UNICEF • René Cassin • Organização Internacional do Trabalho • Norman Borlaug • Willy Brandt • Henry Kissinger e Lê Đức Thọ • Seán MacBride e Eisaku Sato • Andrei Sakharov

1976 — 2000 Betty Williams e Mairead Corrigan • Anistia Internacional • Anwar Al Sadat e Menachem Begin • Madre Teresa de Calcutá • Adolfo Pérez Esquivel • ACNUR • Alva Reimer Myrdal e Alfonso García Robles • Lech Wałęsa • Desmond Tutu • Médicos Internacionais para a Prevenção da Guerra Nuclear • Elie Wiesel • Óscar Arias • Forças de manutenção da paz das Nações Unidas • Tenzin Gyatso • Mikhail Gorbachev • Aung San Suu Kyi • Rigoberta Menchú • Nelson Mandela e Frederik Willem de Klerk • Yasser Arafat, Shimon Peres e Yitzhak Rabin • Joseph Rotblat e Conferências Pugwash sobre Ciência e Negócios Mundiais • Carlos Filipe Ximenes Belo e José Ramos-Horta • Campanha Internacional para a Eliminação de Minas e Jody Williams • John Hume e David Trimble • Médicos sem Fronteiras • Kim Dae-jung

2001 — 2011 Organização das Nações Unidas e Kofi Annan • Jimmy Carter • Shirin Ebadi • Wangari Maathai • AIEA e Mohamed ElBaradei • Muhammad Yunus e Banco Grameen • Al Gore e IPCC • Martti Ahtisaari • Barack Obama • Liu Xiaobo • Ellen Johnson-Sirleaf, Leymah Gbowee e Tawakel Karman


[Expandir]v • ePessoa do Ano segundo a Revista Time
[Expandir] 1927–1950

Charles Lindbergh (1927) · Walter Chrysler (1928) · Owen Young (1929) · Mahatma Gandhi (1930) · Pierre Laval (1931) · Franklin Delano Roosevelt (1932) · Hugh Samuel Johnson (1933) · Franklin Delano Roosevelt (1934) · Haile Selassie (1935) · Wallis Simpson (1936) · Chiang Kai-shek / Soong May-ling (1937) · Adolf Hitler (1938) · Josef Stalin (1939) · Winston Churchill (1940) · Franklin Delano Roosevelt (1941) · Josef Stalin (1942) · George Marshall (1943) · Dwight D. Eisenhower (1944) · Harry Truman (1945) · James F. Byrnes (1946) · George Marshall (1947) · Harry Truman (1948) · Winston Churchill (1949) · Forças Armadas dos Estados Unidos (1950)


[Expandir] 1951–1975

Mohammed Mossadegh (1951) · Elizabeth II (1952) · Konrad Adenauer (1953) · John Foster Dulles (1954) · Harlow Curtice (1955) · Hungarian Freedom Fighters (1956) · Nikita Khrushchev (1957) · Charles de Gaulle (1958) · Dwight D. Eisenhower (1959) · U.S. Scientists: George Beadle / Charles Draper / John Enders / Donald A. Glaser / Joshua Lederberg / Willard Libby / Linus Pauling / Edward Purcell / Isidor Rabi / Emilio Segrè / William Bradford Shockley / Edward Teller / Charles Townes / James van Allen / Robert Woodward (1960) · John F. Kennedy (1961) · Papa João XXIII (1962) · Martin Luther King, Jr. (1963) · Lyndon B. Johnson (1964) · William Westmoreland (1965) · The Generation Twenty-Five and Under (1966) · Lyndon B. Johnson (1967) · The Apollo 8 Astronauts: William Anders / Frank Borman / James Lovell (1968) · The Middle Americans (1969) · Willy Brandt (1970) · Richard Nixon (1971) · Henry Kissinger / Richard Nixon (1972) · John Sirica (1973) · King Faisal (1974) · American Women: Susan Brownmiller / Kathleen Byerly / Alison Cheek / Jill Conway / Betty Ford / Ella Grasso / Carla Hills / Barbara Jordan / Billie Jean King / Carol Sutton / Susie Sharp / Addie Wyatt (1975)


[Expandir] 1976–2000

Jimmy Carter (1976) · Anwar Sadat (1977) · Deng Xiaoping (1978) · Ayatollah Khomeini (1979) · Ronald Reagan (1980) · Lech Wałęsa (1981) · The Computer (1982) · Ronald Reagan / Yuri Andropov (1983) · Peter Ueberroth (1984) · Deng Xiaoping (1985) · Corazon Aquino (1986) · Mikhail Gorbachev (1987) · The Endangered Earth (1988) · Mikhail Gorbachev (1989) · George H. W. Bush (1990) · Ted Turner (1991) · Bill Clinton (1992) · The Peacemakers: Yasser Arafat / F.W. de Klerk / Nelson Mandela / Yitzhak Rabin (1993) · Papa João Paulo II (1994) · Newt Gingrich (1995) · David Ho (1996) · Andrew Grove (1997) · Bill Clinton / Kenneth Starr (1998) · Jeffrey P. Bezos (1999) · George W. Bush (2000)


[Expandir] 2001–presente

Rudolph Giuliani (2001) · The Whistleblowers: Cynthia Cooper / Coleen Rowley / Sherron Watkins (2002) · The American Soldier (2003) · George W. Bush (2004) · The Good Samaritans: Bono Vox / Bill Gates / Melinda Gates (2005) · Você (2006) · Vladimir Putin (2007) · Barack Obama (2008) · Ben Bernanke (2009) · Mark Zuckerberg (2010) · O Manifestante (2011)






Portal da educação Portal dos Estados Unidos Portal da política

Obtida de "http://pt.wikipedia.org/w/index.php?title=Barack_Obama&oldid=28947343"
Categorias: Barack ObamaPresidentes dos Estados UnidosCandidatos à Presidência dos Estados Unidos em 2008Senadores dos Estados UnidosNobel da PazProfessores da Universidade de ChicagoEx-alunos da Universidade ColumbiaEx-alunos da Harvard Law SchoolVencedores do GrammyNaturais de HonoluluFamília ObamaAnglo-americanosAfro-americanosCanhotosAtivistas dos direitos humanosCristãos dos Estados UnidosDemocratas de IllinoisSenadores estaduais de IllinoisCandidatos à Presidência dos Estados Unidos em 2012Categorias ocultas: !Páginas que podem ser avaliadas pelos leitores!Artigos bons na Wikipédia em árabe!Artigos bons na Wikipédia em espanhol!Artigos destacados na Wikipédia em inglês!Artigos destacados na Wikipédia em finlandês!Artigos destacados na Wikipédia em marata!Artigos destacados na Wikipédia em romeno!Artigos destacados na Wikipédia em tailandês!Artigos destacados na Wikipédia em vietnamita!Artigos destacados na Wikipédia em chinês
Ferramentas pessoaisEntrar / criar conta Espaços nominaisArtigo Discussão VariantesVistasLer Ver conteúdo Ver histórico AçõesBusca NavegaçãoPágina principal Conteúdo destacado Eventos atuais Esplanada Página aleatória Portais Informar um erro ColaboraçãoBoas-vindas Ajuda Página de testes Portal comunitário Mudanças recentes Estaleiro Criar página Páginas novas Contato Donativos Imprimir/exportarCriar um livroDescarregar como PDFVersão para impressãoFerramentasPáginas afluentes Alterações relacionadas Carregar ficheiro Páginas especiais Ligação permanente Citar esta página CorrelatosCommons Wikiquote Noutras línguasАҧсуа Afrikaans Alemannisch አማርኛ Aragonés Ænglisc العربية ܐܪܡܝܐ مصرى Asturianu Aymar aru Azərbaycanca Башҡортса Boarisch Žemaitėška Bikol Central Беларуская ‪Беларуская (тарашкевіца)‬ Български भोजपुरी Bislama Bahasa Banjar Bamanankan বাংলা བོད་ཡིག Brezhoneg Bosanski Català Chavacano de Zamboanga Cebuano ᏣᎳᎩ کوردی Corsu Qırımtatarca Česky Чӑвашла Cymraeg Dansk Deutsch Zazaki Dolnoserbski ދިވެހިބަސް Ελληνικά Emiliàn e rumagnòl English Esperanto Español Eesti Euskara Estremeñu فارسی Suomi Føroyskt Français Furlan Frysk Gaeilge 贛語 Gàidhlig Galego Avañe'ẽ Gaelg هَوُسَ Hak-kâ-fa Hawai`i עברית हिन्दी Hrvatski Hornjoserbsce Kreyòl ayisyen Magyar Հայերեն Interlingua Bahasa Indonesia Interlingue Ilokano Ido Íslenska Italiano 日本語 Lojban Basa Jawa ქართული Қазақша Kalaallisut ភាសាខ្មែរ ಕನ್ನಡ 한국어 Ripoarisch Kurdî Kernowek Кыргызча Latina Ladino Lëtzebuergesch Limburgs Lumbaart Lingála ລາວ Lietuvių Latgaļu Latviešu Malagasy Олык Марий Māori Македонски മലയാളം Монгол मराठी Bahasa Melayu Malti မြန်မာဘာသာ Эрзянь مازِرونی Dorerin Naoero Nāhuatl Nnapulitano Plattdüütsch Nedersaksisch नेपाली Nederlands ‪Norsk (nynorsk)‬ ‪Norsk (bokmål)‬ Novial Nouormand Sesotho sa Leboa Diné bizaad Occitan Ирон ਪੰਜਾਬੀ Pangasinan Kapampangan Papiamentu Deitsch Polski Piemontèis پنجابی پښتو Runa Simi Rumantsch Română Tarandíne Русский Kinyarwanda Саха тыла Sardu Sicilianu Scots Sámegiella Srpskohrvatski / Српскохрватски සිංහල Simple English Slovenčina Slovenščina Soomaaliga Shqip Српски / Srpski Sranantongo Basa Sunda Svenska Kiswahili Ślůnski தமிழ் తెలుగు Tetun Тоҷикӣ ไทย Türkmençe Tagalog Tok Pisin Türkçe Татарча/Tatarça ئۇيغۇرچە / Uyghurche‎ Українська اردو O'zbek Vèneto Tiếng Việt West-Vlams Walon Winaray Wolof 吴语 მარგალური ייִדיש Yorùbá Zeêuws 中文 Bân-lâm-gú 粵語 Esta página foi modificada pela última vez à(s) 19h41min de 17 de fevereiro de 2012.
Este texto é disponibilizado nos termos da licença Atribuição-Partilha nos Mesmos Termos 3.0 não Adaptada (CC BY-SA 3.0); pode estar sujeito a condições adicionais. Consulte as condições de uso para mais detalhes.
Política de privacidade Sobre a Wikipédia Avisos gerais Versão móvel

COPYRIGHT WIKIPÉDIA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário

Contador de visitas